Dias felizes, de Bernat Cormand

Leitura de Janette Tavano

Se fosse preciso escolher apenas uma palavra para definir Dias felizes, com certeza seria delicadeza. O autor catalão Bernat Cormand fala da infância, da primeira grande amizade e da primeira grande perda, com traços muito suaves e tons pálidos, como fotos amareladas de um álbum de retrato antigo que se quer guardar para sempre.

A delicadeza está no olhar dos meninos – o narrador e seu amigo Chico -, na descrição da cidadezinha onde moram – entre a colina e o mar bravo -, nas brincadeiras dos dois: escutar o som das asas dos colibris, ler histórias que os levassem para outros lugares, esconder coisas no buraco de uma árvore. Pedras, barco de papel, um lápis usado, um urso polar. Mais do que uma brincadeira, a árvore e seus objetos escondidos tinham um significado maior: eram mensagens que trocavam quando não conseguiam se encontrar.

Eles se tornam amigos inseparáveis a partir do dia em que Chico se muda para a casa ao lado, que parece “irmã” da casa do narrador: as duas são térreas, com a porta no meio e uma janela bem grande de cada lado. Os dois jardins com vista para o mar. Só mudam as cores: uma é azul, outra bege. Os meninos também se parecem: os dois têm olhos doces, o mesmo formato de rosto, de boca e o mesmo corte de cabelo, mas com tons diferentes: um claro, outro escuro.

Mas um dia, sem avisar, Chico se muda, não apenas de casa, mas de cidade. “Imagino que para muito longe”, diz o

menino, de costas para o leitor, olhando para o vazio. E aquela tristeza se materializa em um nó no estômago.

Segundo Bernat, no início, sua ideia era escrever uma história de amor para crianças. Mas o que seria um romance cresceu em imagens e virou um livro-álbum, com protagonistas mais jovens. “Assim nasceu Dias Felizes. Um narrador em primeira pessoa lembra-se que, quando pequeno, morava em um vilarejo da costa, onde conheceu outro menino, por quem logo se encantou”.

 

De olhos fechados, esse narrador aparece na capa do livro. Onde estarão seus pensamentos?

Dias felizes

Texto e ilustrações: Bernat Cormand

Tradução: Dani Gutfreund

Editora Livros da Matriz

Isbn 978-65-86167-00-9

32 páginas

22 x 22 cm

Livro-álbum

Para leitores de todas as idades

R$ 42,00

comprar

Lugar de Ler ∞

Rua Pedro Ortiz,94

Vila Madalena - São Paulo

lugardeler@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle