Formação Histórica do Design Gráfico

com Felipe Kaizer

Sobre o curso:​

O design gráfico é mais antigo do que se imagina. O termo graphic designer foi cunhado em 1922 pelo tipógrafo norte-americano William Addison Dwiggins para designar um profissional que exercia um conjunto variado de atividades ligadas ao mercado editorial e à publicidade. Mas, os fatores que levaram à formação do design gráfico remetem ao menos à invenção da gravura e ao surgimento da noção moderna de autoria no século XV. Como disciplina, o design gráfico ganhou feição definitiva apenas depois da Segunda Guerra Mundial, juntamente com a ascensão das grandes corporações multinacionais, momento em que seu campo de atuação se expandiu e passou a incluir o projeto de sistemas de sinalização e identidade visual. O curso é um estudo histórico desse processo, com referência a outras disciplinas, como a pintura, a arquitetura e a propaganda. Por meio de uma genealogia histórica, o curso procura articular as dificuldades recorrentes e os novos desafios da disciplina.

Serão oito aulas ministradas pela Internet, voltadas para quem tem interesse em saber mais sobre a história do design gráfico: designers, estudantes, profissionais do meio editorial,

entre outros.

                                               Imagem: Marília Navickaite

Horário:

às terças-feiras

de 02 de junho a 21 de julho

das 19h às 21h30

de R$ 600,00 por R$ 420,00

(em 3 vezes de R$ 140,00)

Sobre Felipe Kaizer:

É designer gráfico graduado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio, 2006) e pós-graduado pelo Centro Universitário Maria Antônia, da Universidade de São Paulo (CEUMA/USP, 2013). É também pesquisador com doutorado em História e Teoria do Design pela Escola Superior de Desenho Industrial da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (ESDI/UERJ, 2019). Entre 2005 e 2009, trabalhou em escritórios de design do Rio, entre eles Tecnopop, Tabaruba e Jair de Souza. Em 2009 participou da criação do departamento de design e comunicação da Fundação Bienal de São Paulo, onde permaneceu até 2015. Em 2017, integrou por um breve período a equipe de comunicação do Instituto Moreira Salles em São Paulo. Sua trajetória é o resultado de uma combinação de prática e teoria. Por um lado, suas intuições teóricas sobre a dimensão plural e política do processo de projeto encontraram respaldo na sua atuação em grandes projetos, por outro, situações únicas de trabalho retroalimentaram seu pensamento. O tema do seu doutorado defendido recentemente – Teoria do design como uma teoria da ação política – é fruto tanto do seu encontro com a filosofia de Hannah Arendt quanto do período de trabalho com André Stolarski.

Para saber mais sobre o Felipe clique aqui

Lugar de Ler ∞

Rua Pedro Ortiz,94

Vila Madalena - São Paulo

lugardeler@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle