O menino perfeito

Resenha de Ana Garralón

Tradução de Dani Gutfreund

Nossa recomendação: O menino perfeito, de Bernat Cormand (Livros da Matriz)

Hoje recomendaremos um livro desses que os especialistas chamam de “perturbadores”. De fato, é um livro que deve ter sido proibido por muitos mediadores; inclusive sua própria editora original (sd-ediciones, Espanha) se autocensura, dizendo que o publica em uma coleção para adultos. Veja a nota que colocaram em seu blog: “Uma história com uma surpresa, que pode se dirigir tanto ao público adulto como ao infantil, ainda que a intenção do autor seja que seus leitores ou interlocutores sejam adultos. É por esta razão que incluímos o livro em nossa coleção Cabeça borrada, dedicada aos livros-álbum para adultos.” Ah, o que as crianças não devem ler. Resumo, eu. O título do livro é O menino perfeito.

Mas, afirmo, eu: do que pode servir aos adultos ler uma história lindamente ilustrada a não ser para sentirem-se, talvez, identificados com um momento de suas vidas já distante? Sem dúvida, a leitura entre os pequenos será como uma bofetada na cara. Alguns dirão: “e o que é isso?” enquanto outros se identificarão e, por tanto, se sentirão mais acompanhados em seu drama pessoal.

É que Daniel é um menino lindo, primoroso, obediente, tranquilo.

Faz o que mandam, se comporta bem, fecha até o último botão, passeia com o cachorro, dedica suas tardes à leitura e todos o adoram, apesar dessa cara inexpressiva que tem.

O bom vem à noite porque “o que ninguém podia imaginar que tinha um segredo. À noite, quando não o viam...”. Sim, vamos ser um pouco maldosos e deixar de contar o final, que deixará muitos boquiabertos.

O texto de Bernat é extremamente sensível, não tem tensão, transcorre de modo tão entediante quanto a vida de Daniel, que guarda um segredo até a última página, quando o mostra para o leitor.

Suas ilustrações a lápis são uma maneira minuciosa e delicada de criar cenários em torno de um tema que ganha cada vez mais desassossego. É como um papel pintado, fino e discreto, que não incomoda ninguém. E Daniel é assim, não incomoda nada, porque mantém seu segredo consigo e ninguém mais. Bom, e com os leitores que chegarem ao final, claro.

Deve-se dizer que para muitas crianças este livro não será nenhuma surpresa, afinal, retrata um momento que todos tiveram. Mas, muitos adultos, muitos mediadores, o lerão em “desconforto” e não saberão o que fazer com ele. Ah, por fim não é um livro para crianças, nos avisa sua editora original. O fato é que nós o elegemos e o recomendamos porque nos parece que pode suscitar das conversas mais apaixonantes em sala de aula, com risadas e brincadeiras talvez, mas com leitores que o lerão mais de uma vez porque algo dentro deles fará com que se sintam próximos.

Enquanto termino essa nota, o servidor me diz que ao subir meu post são produzidos erros. Certamente isso acontece porque eles conhecem o segredo de Daniel!

 

Para os que queiram entrar no tema de livros perturbadores, recomendamos a entrada onde Fanuel Hanán Díaz explica mais.

 

O menino perfeito

Bernat Cormand

Tradução de Dani Gutfreund

Livros da Matriz, 2017

Lugar de Ler ∞

Rua Pedro Ortiz,94

Vila Madalena - São Paulo

lugardeler@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle