Grupos de leitura - 2º semestre
  • Grupos de leitura - 2º semestre

    Neste semestre, nossos grupos de leitura trazem alguns dos lançamentos mais interessantes dos últimos anos: Olga Tokarczuk, Itamar Vieira Junior, Stênio Gardel e Mariana Enriquez.

    Cada professor vai conduzir um encontro mensal, de duas horas.  

    Dá uma olhada na programação e já ajeite sua poltrona, prepare seu café com  bolo, desligue o celular, mergulhe nos livros.

    Como bem disse Italo Calvino em Se um viajante numa noite de inverno:

     

    “Concentre-se. Afaste qualquer outro pensamento. Deixe o mundo que o cerca se esfumar no vago”


     

    26 de agosto

    Marcelo Maluf

    Livro: Sobre os ossos dos mortos, de Olga Tokarczuk (Todavia)

     

    Vencedora do Prêmio Nobel de Literatura (2019), Olga Tokarczuk é um dos grandes nomes da literatura contemporânea polonesa e mundial. Em seu romance Sobre os ossos dos mortos (2009), Olga usa elementos da narrativa policial noir, de suspense e mistério para discutir, com sua escrita fluida e profunda, temas caros à contemporaneidade, como a relação conturbada do homem com a natureza, os direitos animais, a injustiça e a falácia da religião tradicional. Acompanhamos a protagonista e narradora, Janina Dusheiko, uma professora aposentada, protetora dos animais, fã da poesia de William Blake e estudiosa amadora da astrologia, numa trama de crimes e meditações filosóficas sobre nossa condição humana. 

    Para o encontro, o escritor Marcelo Maluf propõe o debate sobre os temas que são caros ao romance e uma reflexão sobre o modo como a autora faz uso em sua prosa de elementos da narrativa policial e de suspense, numa relação íntima entre a forma e o conteúdo.

    Alunos que se inscreverem ganham desconto na compra do livro da editora Todavia no mês de agosto.

     

    28 de outubro

    Luciana Araujo Marques

    Livro: Doramar ou a odisseia, de Itamar Vieira Junior (Todavia)

     

    Após o sucesso de Torto arado, os leitores de Itamar Vieira Junior podem agora conferir Doramar ou a odisseia. Ao todo são doze contos, entre inéditos em livro e publicados anteriormente, que confirmam e expandem o projeto autoral de Itamar. Se Torto arado marcou a estreia do grupo de leitura Ler.br, que Luciana mediou em 2020, dedicando-se a leituras que procuravam focar em um deslocamento para o interior do Brasil e para um Brasil interior, desta vez o convite é para identificar esse trajeto rumo a outros espaços e personagens de diferentes origens. Além dessa perspectiva geográfica ampliada, na qual se reconhece desde a grande cidade aos trajetos migratórios recentes pelo Atlântico, mas sem abandonar de todo territórios não urbanos, o arco temporal também contempla tanto o passado mais longínquo como o recente, jamais dissociados de questões que nos atingem no presente. Assim, a fuga de uma ex-escravizada como a saga da vida de uma mulher que trabalha como empregada doméstica se cruzam na atualidade das questões que carregam seus percursos e subjetividades, para ficar em um exemplo. 

    Alunos que se inscreverem ganham desconto na compra do livro da editora Todavia no mês de outubro.

     

    25 de novembro

    Vanessa Ferrari

    Livro: A palavra que resta, de Stênio Gardel (Companhia das Letras)

     

    A palavra que resta é uma ótima notícia para a literatura brasileira. O romance de estreia de Stênio Gardel vem provocando em muitos leitores aquela  sensação conhecida, mas rara, de ser atravessado pelo livro mesmo depois do ponto final. Ambientado em algum lugar do país, Raimundo carregou uma carta não lida de Cicero, um amor da juventude que ele nunca esqueceu. O romance entre dois homens em algum lugar do sertão é o mote para questões universais. A exclusão, a pobreza e o preconceito são os verdadeiros protagonistas da história.

     

    02 de dezembro

    André Araujo

    Livro: Nossa parte de noite, da Mariana Enriquez (Intrínseca)

     

    Nossa parte de noite é o novo romance de uma das mais importantes escritoras da literatura contemporânea, a argentina Mariana Enriquez. Vencedor do Prêmio Herralde de Novela 2019 - uma das mais prestigiadas premiações de língua espanhola do mundo -, o livro conta uma história que se passa ao longo de três décadas, acompanhando as maquinações entre a ditadura militar na Argentina e conspirações de sociedades ocultistas. Com esse romance, Enriquez eleva o seu projeto de "terror político", desenvolvido principalmente nos contos de As coisas que perdemos no fogo, para uma obra de maior fôlego, um romance de quase 600 páginas, onde encontramos uma reflexão urgente sobre os horrores e violências próprias do Terceiro Mundo, tecida sobre um fundo sobrenatural. Tomando como influência autores tão diversos como Stephen King e Silvina Ocampo, o romance de Enriquez circula entre o ocultismo e a cultura pop, o futebol e os desaparecidos por regimes políticos autoritários, o road movie e filmes de horror. No encontro, André pretende discutir as principais questões levantadas pela autora, os temas com que trabalha ao longo do livro e a relevância de usar a literatura de gênero como forma de discutir a política latino-americana.

     

    Imagem: Marília Navickaite

    • Sobre Marcelo Maluf

      Nasceu em Santa Bárbara D’Oeste, interior de São Paulo, em 1974. É escritor e professor de criação literária. Mestre em Artes pela Unesp. É autor do livro de contos Esquece tudo agora (Editora Terracota, 2012), do infantil As mil e uma histórias de Manuela (Editora Autêntica, 2013), livro selecionado pelo PNLD-PNAIC (2015), e dos infantojuvenis Jorge do Pântano que fica logo Ali (FTD, 2008), e Meu pai sabe voar (FTD, 2009, em parceria com Daniela Pinotti) – livro seleciona